domingo, 16 de abril de 2017

quinta-feira, 23 de março de 2017

Até parece, que sou Bruxo

Com o título (Considerados uma AMEAÇA)
Escrevia Eu na postagem em epígrafe, o seguinte:

Pela quantidade de visualizações, parece que estamos a ser “espiados” por americanos. Avancei com duas hipóteses:
Ou era a CIA preocupada connosco, ou tínhamos sido descobertos só agora, por alguns ex-camaradas que por lá residem.

Descobri hoje que acertei em cheio na 2ª hipótese, ao ser surpreendido com uma chamada telefónica vinda daquelas bandas.

Trata-se do nosso 1º Cabo, Armando Miguel Bernardino que há mais de 40 anos vive nos Estados Unidos da América, a poucos quilómetros do Furriel Brito, “um artista que parece ter hibernado”.

O Bernardino, também conhecido pelo (Rio Maior) era do meu pelotão, de armas pesadas, mais precisamente: o homem da Breda.




Contou que só há pouco tempo fez uma pesquisa na net digitando o nosso Batalhão e a Nossa Companhia, descobrindo assim o nosso Blogue. Disse que recua no tempo revendo-se nalgumas histórias aqui contadas.

Confessou-me que: ainda guarda o isqueiro que na altura "por sermos fumadores" tantas vezes compartilhou comigo, para acendermos os cigarros com o Unimog em andamento.
“provavelmente digo eu; um isqueiro que mais parecia um lança-chamas”.

Contou uma situação caricata que aconteceu quando fomos para as matas dos Dembos, no momento em que fomos atacados na chegada ao Fortim no rio Dange. Como a coluna não parava e há bastante tempo ia à rasquinha para aliviar a bexiga, aproveitou o incidente para saltar do Unimog, agarrando de imediato a sua arma secreta para se aliviar. Os turras que esperassem. 

Pensando bem, parece-me agora, que deve ter infrigido algum artgº do RDM porque confessa, sacou da “pistola” ligeira , e deve ter deixado a sua arma pesada no suporte do Unimog.
Iremos ser esclarecidos, quando esmiuçar a história


Não serão muitos os que se podem gabar, de terem mijado “fazendo desenhos talvez” ao som de balas a sobrevoar-lhes a cabeça.
(Sempre ouvi dizer, que para ajudar ao facto, o melhor era o som de água a correr)

O nosso Amigo Bernardino, vai enviar-nos algumas das suas histórias (estas e outras em pormenor) para que todos nós as possamos reviver.

Já tem conhecimento da nossa próxima Confraternização e lamenta não poder estar presente uma vez mais. Na data marcada, estará na Flórida passando umas férias programadas com os seus. No entanto disse que para o ano por esta altura, estará em Portugal. Espera assim, não faltar ao próximo.

Pedi que envie duas ou três fotos do antigamente e de agora, para que o possamos descobrir entre tantos, caso não traga uma flor na lapela. Em relação ao cabelo, sei que não é careca porém grisalho
.
APARECE pois ÉS  BENVINDO


2017- Confraternizações do Batalhão



À semelhança de anos anteriores
uma vez mais divulgamos os Convívios das nossas Companhias.

E assim para começar, aqui damos a conhecer a data e o local do 25º Convívio Anual da
Companhia 2504
Companhias 2505 e 2506

Sabemos que estas duas Companhias se vão reunir no mesmo dia (6 de Maio ) e no mesmo local
em POMBAL, no RESTAURANTE MANJAR DO MARQUÊS
em salas  distintas mas contíguas.
(Correcção)
O convívio irá realizar-se na mesma sala, mas em mesas separadas


Picadas até ao objectivo:
Quem vem de sul pela A1, sai em Pombal; apanha a N1 (IC2) no sentido de Coimbra e anda cerca de 1 Km. É à direita. Quem vier de Norte, da A1 fará o inverso; Sai em Condeixa, segue na direcção de Pombal cerca de 20 Km. O restaurante é à esquerda.

Futuramente o dia do nosso Almoço Convívio Anual voltará a ser o sábado mais próximo do dia 8 de Maio, data da nossa partida para a então Província Ultramarina de Angola. 
(NOTA)
A escrita com fundo amarelo, foi copiada do e-mail que o nosso Camarada Furriel Merca da 2505, me enviou.
Resta-nos Agradecer.
Companhia CCS
Aguardamos notícias

domingo, 12 de março de 2017

Angola

Ainda te recordas?...

Do nosso tempo, "quase nada" está igual.

Acabaste de ver algumas imagens da cidade de Luanda.
Vê agora as da periferia, e verás o inimaginável

Dá para entender,  que do
"Musseque do Cazenga"
que tão bem conhecemos, pouco ou nada resta.
(Duas fotos minhas, tiradas a partir do Depósito da Água)




Se ouvires o vídeo abaixo, vais descobrir que afinal as imagens acima,
não passam de uma pura montagem do autor, para denegrir as autoridades.


Mas se ainda não acreditas, podes continuar a confirmar uma vez mais...

Verás que, a ser verdade o que foi dito "uma em cada três casas em angola tem televisão"
estas pessoas que em desespero, aflitas raspam o chão com baldes e outros utensílios para tentar salvar os escassos bens, arriscam-se a cortar os cabos da rede de telecomunicações.
Pergunto:Em vez disso,
Não seria mais fácil desobstruírem as grelhas dos esgotos, tal como fazem os que moram na marginal ou lá perto?
SINCERAMENTE...Há gente com muita falta de jeito!...


Agora aqui vai, outro género de entupimentos.

De novo se descobre que a culpa é dos mesmos que entopem os esgotos, e que não satisfeitos com tanta maldade, foram capazes ainda de roubar os semáforos e não só. São assim, os responsáveis pelo trânsito caótico que existiu na altura da filmagem.
 
Concerteza, que se lá fossem na semana seguinte, já nada disto estava acontecendo.


sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Eis quem sabe, um russo-angolano tataraneto do Mondego.

Ao ver este link do cão, que me foi enviado pelo Furriel Merca, recordei de imediato a postagem http://ccac2504.blogspot.pt/search?q=mondego aqui editada
 no dia 2 de Fevereiro de 2016.
--------.
Habilidade assim, só talvez o Mondego.

Pergunta o leitor: Qual Mondego? o rio que atravessa Coimbra?
Direi; E não só.
++++++
 Vamos respigar ao livro Angola – As Brumas do Mato, do Alf. Milº Capelão Leal Fernandes, do BCaç 1930, uma “estória” enternecedora de amizade para com um Cão, retratado e comentado pelo lápis desse consagrado artista plástico, de nome Heitor Chichorro, na altura Fur. Milº da CCaç 1781, uma das Compªs pertencente ao BCaç 1930, sediado na Mamarosa.

No tempo do BCaç 1930, a CCaç 1781, que terá estado no Luvo e a seguir na Canga, andariam pelos quartéis muitos cães. Porém ainda no Luvo, um deles foi-se aproximando dos Fur. Milºs, e um destes adoptou-o, dizendo,
este tem perfil de Sargento.

Ficou a chamar-se Mondego e criou uma tal afeição com o Atirador Fur. Milº Mota, que o passou a seguir para tudo quanto era sítio. Chichorro, já um artista, passa então a lápis para o papel, várias caricaturas do Mondego, que completa com palavras reveladoras da grande afeição, que aquele núcleo de militares passou a ter com aquele cão.

Nomeadamente “ meu amigo e companheiro Mondego”, “ para o grande amigo Mondego – esteja onde estiver”, “este animal não devia ser considerado cão”, “era extraterrestre – Mondego, cão humano”, enfim frases, com algum sentido de humor, mas ao mesmo tempo reveladoras de uma enorme afeição pelo Mondego.

a páginas tantas, podemos ler... E o seu dono Fur. Milº Mota remata nostálgico:
o Mondego devia ser o militar mais antigo do norte de Angola. Já lá estava quando nós chegámos. Fez várias comissões.
Sem dúvida mereceria a alta patente de oficial.

E o Fur. Milº Heitor Chichorro com a sua fina sensibilidade de artista e de sábia admiração à mãe natureza e suas criaturas, diria: O Mondego era um cão medalhado. Ele bem merecia uma cruz de guerra.
*****

Não há muito tempo, num salutar Convívio "aqui já referido" que realizei no meu
" BAIXATOLA BAR "

e que muito em breve se vai repetir,


Convidei os Furriéis Vilela e Chichorro. Na amena cavaqueira existente, recordaram uma vez mais tal canídeo, deixando-me espantado com a ternura das suas descrições. Além de tudo do que já foi dito, para o Chichorro o cão era mais que um cão. Era um Cão-Leão.


sábado, 11 de fevereiro de 2017

Considerados uma AMEAÇA?

CAROS LEITORES

Como podemos comprovar através da imagem abaixo, verifica-se que os americanos ultimamente batem o record de visualizações do nosso blogue.
(6.326 no mês)


A acreditar na estatística do blogue, vemos que no mês até à data referida, fomos "escrutinados" bué davezes.

Provávelmente não serão espiões da CIA com ordens do novo presidente Donald Trump por nos considerar perigosos, mas...
Desconfio que fomos descobertos só agora por algum (ou alguns) ex-camaradas que por lá residem (excluo o algarvio  Furriel Brito "meu colega de pelotão" que lá mora desde que regressamos ao puto, e que há muito conhece o nosso blogue), no entanto outros "e não serão poucos" poderão ter feito uma pesquisa mais atenta, e só agora descoberto a nossa existência.

A esses, sugiro que colaborem connosco comentando, ou escrevendo o que lhes aprouver relacionado com a "nossa guerra". E se pensam regressar porque a coisa por esses lados ficou difícil, tirem isso da ideia.
"pois, como canta a Chiquita"

A coisa aqui está preta.
Salvaguardamos a hipótese de estares ligado ao futebol... isso sim, é o que está a dar.
E se fores Mister, sujeitas-te a ter honras de estado.

Para algo mais, eis o nosso e-mail:
manuelmarquespimenta@gmail.com

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Tudo não passa de Peanuts...


Se ao enviar a postagem anterior, era intenção do nosso leitor demonstrar a existência de uma grande fortuna, aconselho-o a visionar os pequenos filmes abaixo, e ver-se-á desiludido.
Verá que afinal tudo não passa de Peanuts. Ou como quem diz: Amendoins, Ginguba, Alcagoitas, Ervilhanas, Cacahuetes, melhor dizendo... (Arachis hypogaea).

Sabendo que todos nós nascemos da mesma maneira, nus, sem porta-moedas nem carteira
Ao ver e ouvir os intervenientes, não achei nada demais,
e até pergunto:
Qual e culpa deles, de não sabermos amealhar?

ora Confere:






Gostava que estes Averiguadores brasileiros viessem até cá,
para verem o que é gente séria.
ai não acreditas?

É porque ainda não viste este pequeno filme no youtube