terça-feira, 27 de junho de 2017

Lê e pensa...2 vezes

Bastantes vezes nos nossos encontros, surge a ideia de um dia voltarmos ao
"local do crime"

Para esqueceres isso de uma vez por todas, vai lendo este artigo.

Consumidores de Luanda enfrentam preços proibitivos

25/06/2017 Fornecido por ECO - Economia Online


Os cidadãos de Luanda consideram que a capital angolana “não é apenas a cidade mais cara do mundo para expatriados” mas “também para os próprios nativos”, pelo custo de vida, altos preços e limitações na aquisição de bens e serviços.

Os luandenses ouvidos pela Lusa manifestaram-se descontentes com o atual nível de vida marcado por contenção de gastos. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística angolano citados pela Lusa, a inflação registada em 2016 foi de quase 42%.

Augusto Cassua, desempregado, diariamente circula pela cidade à procura de qualquer trabalho para poder adquirir algo para comer num cenário de “preços assustadores”. “Tento fazer alguma coisa, mas não consigo porque aqui tudo é dinheiro e nem sequer tenho alguém que me apoie. Hoje em dia o emprego continua difícil e os preços, sobretudo da alimentação, estão cada vez mais puxados”, contou à Lusa o luandense de 34 anos.

Luanda voltou ao primeiro lugar da lista das cidades mais caras do mundo para trabalhadores expatriados, destronando Hong Kong, segundo o estudo da Global Mercer sobre o custo de vida em 2017.


****    ****
Denise Jorge questionou o título atribuído à cidade, considerando ser “uma autêntica brincadeira” o facto de Luanda “nem sequer ter saneamento básico” e ser considerada a mais cara do mundo. A estudante de 29 anos acrescentou que os preços em Luanda “custam os olhos da cara” e lamentou ainda a falta de oportunidades de emprego para jovens.

Os preços dos bens de primeira necessidade em Luanda também deixam estupefacta a estudante Etelvina Capita que disse estar triste com a classificação da cidade face “ao elevado nível de pobreza num país que tem muitos recursos. “É triste".
Tudo está muito caro, começando com os frescos, antigamente com 10.000 kwanzas conseguia comprar frango, costeletas, entrecosto, febras e agora com esse valor apenas compramos uma caixa de frango e mais nada”, lamentou. Esta luandense deixou de comprar legumes, por exemplo, porque “agora é impossível devido aos preços”.

Por seu lado, o psicólogo Josué de Oliveira conta que deixou de adquirir leite para os filhos porque os preços de bens e serviços na cidade de Luanda “dispararam”, lamentando a carência de muitos cidadãos em Luanda. “Mas é muito triste porque há pessoas que passam muito mal para ter pelo menos uma pequena refeição”, observou.

Angola enfrenta desde finais de 2014 uma profunda crise financeira, económica e cambial decorrente da quebra nas receitas com a exportação de petróleo e só entre janeiro e Dezembro de 2016 viu a inflação ultrapassar os 40 por cento, segundo números do Instituto Nacional de Estatística.

Mas alguns existem, que vão afirmar que o que acabaste de ler,
não passa de uma tremenda mentira.
CRISE ?

Basta veres aqui, a antepenúltima postagem.



terça-feira, 20 de junho de 2017

Aqui está uma boa dieta. Broa, Café e Trabalho.

A 2ª fase da minha estadia em Famalicão:

Com as obras quase prontas, fiz neste dia um intervalo.
 Fui visitar o camarada Mário Oliveira Ribeiro em Vale de São Cosme “ou São Cosme do Vale?” que ao contrário do que muitos poderão ter pensado, não faltou ao 25º Convívio da Nossa Companhia por ter desertado, mas porque “na altura” a sua esposa Maria de Fátima, deu um tropeção dos que não matam mas desmoralizam, pois de ligeiro nada teve. Fracturou quatro costelas obrigando-a a um repouso "obrigatório".


Foi com Ela que falei a anunciar a minha ida. Nessa tarde, e porque me esqueci do itinerário, fui acompanhado do GPS e do meu Irmão. No entanto, a poucos metros utilizamos o AJP (Abre a Janela e Pergunta) e foi por um triz que não acertamos.

Quando me reconheceu, desceu "com alguma dificuldade" as escadas para me receber.
De seguida chamou o nosso Cabo que não demorou a surgir.

Apareceu sorridente e como sempre, magricela. Comparando os tempos da guerra, com o da sua presença numa sardinhada no meu BAIXATOLA BAR (ver fotos abaixo) e o dia de hoje,
"parece que o tempo para Ele parou”
Acompanhava-o seguro por uma trela, o seu novo e fiel amigo (Lucho).

*** ***

Fiquei a saber que é um grande consumidor de broa com café.
Contou que não há nada que o faça engordar sentindo-se Rijo que nem um Pêro.
“Segundo parece, desde que chegou de Angola nunca foi ao médico”.

Como “técnico” de Minas e Armadilhas, aconselhei-o a que nestas idades não se pode abusar da sorte, pois no que à saúde diz respeito o inimigo espreita, podendo surgir uma armadilha quando menos se espera.

Falemos um pouco desse Lucho;
É o canídeo, que deve o seu nome ao entusiasmo do Ribeiro júnior “um filho portista”, pelo ex-jogador do FCP (Lucho Gonzalez). Não terá o pedigree de um piolhoso qualquer, pois segundo parece, é meio arraçado de Labrador com Cão D’água do Obama. Detesta gatos, tem um pêlo preto luzidío e ao contrário desses, é garantidamente, isento de parasitas.

Garantidamente?!... Exacto.

Tudo porque o nosso 1º Cabo não leu “como deveria” o rótulo do produto de desinfecção que comprou.
Para resolver o problema  parasitário de uma vez, desconhecendo, aplicou-o “concentrado” na barrela que levou a cabo.

Resultado: porque não o diluiu, dizem que até os tim-tins do animal e não só, tiveram de receber fricções de Halibut, a fim de lhe aliviar o incómodo.

Penso que “digo Eu” se perguntarmos ao Lucho, se é amigo de quem o considera fiel, garantidamente e enquanto se lembrar do que sofreu, dirá:

Esse gajo? Não o posso ver, nem pintado.



A rotina do Ribeiro é diária, e começa bem cedo “quase à hora que me deito”.

Agarra no seu carrinho “qual Avô babado” vai buscar os netos, leva-os às Escolas e restantes actividades. Nos intervalos tem a sua “quinta” para tratar, nomeadamente, dos animais.

Por não compensar o trabalho e a despesa, desistiu da suinicultura.

Mantém a avicultura e pecuária. Esta última, está reduzida a "um touro*” que todos os anos sacrifica para os gastos das casas.

Acima, foto do Casal Ribeiro
na Sardinhada onde foram destaque.

Retirado do Livro de registos, dos Eventos mais significativos, no

BAIXATOLA BAR


Mas nem tudo são rosas...

Segundo parece, a grande habilidade que aplica nestas tarefas, é muitíssimo superior à demonstrada na cozinha. A Esposa que o diga.

Outro senão…
Dá para entender pelo bonito e cuidado jardim existente à entrada da vivenda, que o casal Ribeiro não brinca em serviço. Mais bonito estaria, se uma Ladra que vive “mui cerca” não tivesse o hábito de lhes roubar os vazos da escada. Obrigou-o por isso, a colocar um pequeno portão, afim de impedir o fácil acesso.

Descoberta e ameaçada com a GNR, confessou os crimes, e pelos vistos para já fez um interregno.

********
Infectado com um vírus?

Quem noticiou que a Ucrânia foi o país mais atingido por um vírus e aponta o dedo à Rússia. Quem disse que a Suíça o identificou como vírus ransomware uma nova versão do Petya.
E que a Kaspersky diz que é algo "nunca antes visto" e o Ataque já chegou aos EUA.
Que em Portugal, o SNS (Serviço Nacional de Saúde) adoptou medidas preventivas e há registo de que pelo menos duas empresas foram atingidas.

Quem noticiou tudo isto;
Omitiu que também o nosso amigo Mário Ribeiro, foi uma das vítimas desse vírus informático.

Nessa noite navegava tranquilamente no ciberespaço, quando sem mais nem menos a sua Tablet “faleceu no seu regaço” melhor dizendo, deixou de reagir.

Contou que, passado um pouco...
Um cretino do lado de lá, Sugeria-lhe que telefonasse ou pagasse uma coima para ver o seu aparelho desbloqueado. Mas o Ribeiro fez-lhe um manguito.


Valeu-se dos conhecimentos de um amigo, que lhe formatou a  querida máquina, companheira nas horas d’ócio.

******
Machista?

Posteriormente, pareceu-me ver no Ribeiro uma atitude Machista. e porquê?:


Porque ao lhe dar conhecimento desta minha postagem e seu teor
Ao me ouvir dizer, que a pecuária estava reduzida a um "toura", de imediato e perentório corrigiu-me quase soletrando "toura não",

EU TENHO UM TOURO

Em resumo:

Gostei muito de ver e conversar com o nosso 1º Cabo e sua Esposa Fátima. Pena é que nesta data, ainda não esteja a 100%.

As rápidas melhoras, são os meus desejos.

A título de curiosidade:

Este nosso amigo, era do 2º Pelotão, pupilo do Furriel Ascendino e do Alferes Marques

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Perguntar, não ofende !...

Responda quem souber...



Esbanjamentos destes, são impensáveis...

Por cá "que se saiba" nunca existiu falta de camas nem de medicamentos nos hospitais, tudo graças aos governos que sempre tivemos, que nos tem tratado da saúde, como ninguém.

SOMOS UM EXEMPLO, EXEMPLAR